NodeData: "text" : "Programa atenção integral a pessoas com doenças avançadas em Portugal", "data" : {"title" : "Programa atenção integral a pessoas com doenças avançadas em Portugal", "url" : "/pensoes/programa-atencao-integral-a-pessoas-com-doencas-avancadas-em-portugal", "type" : "null", "catalog" : "null", "contentId" : "PR_WCS01_UCM01063240", "params" : {"content_id" : "PR_WCS01_UCM01063240", "page" : "null"}}

Simule Aqui

Sabe quanto vai receber na reforma?
PR_WCS01_UCM01063240

Programa de Atenção Integral a Pessoas com doenças avançadas

Ministério de Saúde e Fundação Bancária "la Caixa" unem esforços para ampliar os cuidados paliativos em Portugal.

  • No âmbito da sua implantação no país, após a entrada do BPI no Grupo CaixaBank, a Fundação Bancária "la Caixa" colocará à disposição dos portugueses o Programa de Atenção Integral a Pessoas com doenças avançadas, que proporcionará assistência psicossocial e espiritual às pessoas que se encontram no final das suas vidas, assim como aos seus familiares.
  • O Ministério da Saúde e a Fundação Bancária "la Caixa" criarão sinergias neste domínio de atuação para ampliar os cuidados paliativos em Portugal.
  • O Programa de Atenção Integral a Pessoas com doenças avançadas em Portugal, designado por Programa Humaniza, contará com 7 a 14 equipas de apoio psicossocial e o mesmo número de equipas domiciliárias de cuidados paliativos, distribuídas pelas 7 regiões do país: Norte, Centro, área metropolitana de Lisboa, Alentejo, Algarve, e regiões autónomas da Madeira e dos Açores.
  • O acordo com o Ministério contempla também o incentivo a atividades formativas em cuidados paliativos para profissionais de saúde e cuidadores informais, bem como projetos de investigação, e a criação de três "centros de excelência em cuidados paliativos", entre outras iniciativas.

O Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, e o subdiretor geral da Fundação Bancária "la Caixa", Marc Simón Martínez, assinaram hoje um acordo para unir esforços no domínio dos cuidados paliativos em Portugal. A cerimónia contou igualmente com a presença do Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e do Presidente Honorário do BPI, Artur Santos Silva.

Esta colaboração enquadra-se no Programa de Atenção Integral a Pessoas com doenças avançadas da Fundação Bancária "la Caixa", aprovado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), e que complementa a ação dos sistemas públicos de saúde. O projeto centra-se na assistência integral de pessoas com doenças avançadas, assim como aos seus familiares.

Um importante elemento do programa consiste na implementação de um modelo de intervenção por equipas de apoio psicossocial, executado com grande sucesso há nove anos em Espanha e agora alargado a Portugal. Estas equipas são constituídas por profissionais com formação e experiência para prestar apoio psicossocial e espiritual em situações de doença avançada, com vista a melhorar os aspectos emocionais (ansiedade, tristeza, falta de sentido de vida), favorecendo o bem-estar dos doentes e seus familiares. Esta iniciativa impulsiona e inspira um cuidado integral que tem em conta tanto o apoio psicológico e emocional, social e espiritual ao doente e aos seus familiares, como o apoio no luto e a profissionais de cuidados paliativos, além do acompanhamento por parte de voluntários.

As entidades portuguesas interessadas em implementar uma equipa de apoio psicossocial podem apresentar aqui a sua candidatura até 13 de abril.

Implantação em Portugal

A Fundação Bancária "la Caixa" anunciou recentemente o seu plano de atuação para 2018 em Portugal, fruto da entrada do BPI no Grupo CaixaBank. O cuidado a pessoas com doenças avançadas e aos seus familiares será uma das linhas estratégicas deste plano, no qual também se destacam o fomento do emprego junto de grupos vulneráveis, o apoio a projetos de investigação e a divulgação da cultura e da ciência.

A entidade mantém o seu compromisso de alcançar um investimento de até 50 milhões de euros anuais nos próximos anos, quando todos os seus programas estiverem implementados e a funcionar em pleno.